quinta-feira, 5 de maio de 2016

Razorbill (Alca torda)



C 38-43cm, ENV 60-69 cm

En-Us:Razorbill Ca:Gavot Da:Alk De:Tordalk Es:Alca común Fi:ruokki Fr:Pingouin torda It:Gazza marina Nl:Alk No:Alke Pt:Torda-mergulheira Sv:Tordmule Ru:Гагарка



Numas das minhas ultimas visitas ao Porto de Leixões para observação de aves marinhas parei no local onde costumo observar a colónia (cerca de 30 aves) de Corvos-marinhos que invernam na área do porto e reparei que a colónia já tinha rumado a Norte para se reproduzir e só lá estava um juvenil e… uma Torda-mergulheira (!) que se alimentava calmamente mergulhando e fugindo de algumas “bicadas” de gaivotas que pareciam não estar a gostar do concorrente!
Embora seja considerada uma espécie comum ao largo da costa norte de Portugal, não é muito vulgar observar estas aves tão próximo da costa.

A Torda-mergulheira é o álcideo mais fácil de observar nas águas portuguesas.
Esta espécie ocorre em Portugal como migradora de passagem e Invernante. A migração pré-nupcial vai de Janeiro até meado de Abril mas pode ocorrer o caso de alguns migradores tardios e aves imatura que aqui permanecem algum tempo mais.


Estatuto de Conservação:
Em Portugal Continental é uma invernante abundante. Nas Ilhas é uma “Acidental” porque não são conhecidos registos na Madeira e existem apenas dois registos desta espécie no arquipélago dos Açores.
No continente Europeu a espécie apresenta uma população expressiva, aparentando estabilidade ou até mesmo algum crescimento.




>>>|||<<<